PUBLICIDADE
Topo

1906: O primeiro Grand Prix da história do automobilismo

Catrin Möderler/gh

26/06/2017 05h27

Em 26 de junho de 1906, aconteceu em Le Mans o primeiro GP da história. Organizado pelo Automóvel Clube da França, ele teve a participação de 32 pilotos. O húngaro Ferencz Szisz foi campeão, dirigindo um Renault.Mal havia nascido, o automóvel foi posto a duras provas, especialmente corridas, ganhando seu espaço no mundo esportivo. A primeira competição do gênero foi realizada em 1887, em Paris, apenas um ano após a invenção do automóvel por Carl Benz e Gottlieb Daimler. Em seu primórdios, no final do século passado, o esporte automobilístico tinha como objetivo principal demonstrar a velocidade e a segurança dos carros.As primeiras provas foram disputadas entre cidades. Em 1894, foi realizada na França a primeira corrida entre Paris e Rouen, organizada pelo jornal parisiense Le Petit Journal. Cento e dois carros inscreveram-se para percorrer o trajeto de 126 quilômetros, mas somente 26 ficaram prontos a tempo e destes, cinco não passaram nos treinos.Mais velocidade, mais acidentesUm detalhe curioso do regulamento é que os pilotos eram proibidos de ultrapassar os 12,5 km/h. Dezessete veículos chegaram ao final da prova, vencida pelo francês Lemaitre num Peugeot, que já tinha capacidade para desenvolver uma velocidade considerada perigosa à época: 17 km/h.Nos anos seguintes, com o aumento da velocidade média permitida no automobilismo, subiu também o número de acidentes, causados por defeitos técnicos e invasão das estradas por pessoas e animais.Na corrida Paris-Madri, em 1903, por exemplo, cinco pilotos e vários espectadores morreram em atropelamentos, o que levou o governo francês a interromper a prova no final da primeira etapa. Este também foi um dos motivos para transferir as corridas para pistas especiais.Circuitos fechadosEm 1906, começou um novo capítulo na história do automobilismo. O Automóvel Clube da França organizou o primeiro assim chamado Grand Prix, em Le Mans, o precursor dos futuros grandes prêmios de Fórmula 1. As inscrições limitaram-se aos fabricantes de automóveis, que enviaram seus melhores pilotos e veículos para a corrida.Foi o primeiro GP realizado em circuito fechado, com 12 voltas (total de 64 milhas) a serem percorridas ao longo de dois dias. Dos 32 pilotos que largaram a 26 de junho de 1906, 11 chegaram à reta final. O húngaro Ferencz Szisz venceu o GP num Renault de 90 cavalos, tendo percorrido 1.236 quilômetros à velocidade média de 101 quilômetros por hora.No início do século, vários países já possuíam o seu automóvel clube: França, Bélgica, Itália, Suíça, Holanda, Áustria, Alemanha e Estados Unidos. Em 1904, havia sido fundada a Association Internationale des Automobiles Clubs Reconnus, que mais tarde se transformaria na FIA (Federação Internacional de Automobilismo).Laboratório da indústria automobilísticaA organização criou os regulamentos que deram aos projetistas e construtores a liberdade de desenvolver carros cada vez mais velozes. Foi daí que se originou o moderno conceito de "Fórmula 1", como espécie de laboratório da indústria automobilística.A pista de Brooklands, na Inglaterra, correspondia bem a este princípio. Construída por Hugh Locke King em 1906, ela tinha como objetivo permitir que a indústria britânica testasse seus novos modelos em competições de alta velocidade (até 160 km/h).Cinco anos depois da estreia em Le Mans, o automobilismo mundial ganharia outro de seus clássicos. A primeira edição das 500 Milhas de Indianápolis, em 1911, foram vencidas por Rov Harroun, pilotando um Marmon a 120 km/h. A partir de 1934, com a ascensão de Adolf Hitler ao poder, a Alemanha passou a participar das corridas com a Mercedes-Benz e a Auto Union (hoje Audi), com motores capazes de atingir 300 km/h.Inovações alemãsOs alemães também introduziram diversas inovações nas corridas, como chassi tubular, amortecedores hidráulicos e rodas de dimensões diferentes. Foi nessa época que surgiram pilotos talentosos como Tazio Nuvolari, Hans von Stuck, Bernd Rosemeyer e Carlo Pintacuda.Em 1950, foi disputado o primeiro Campeonato Mundial de Pilotos, que deu origem ao atual Campeonato de Fórmula 1. O primeiro campeão foi o italiano Giuseppe Farina, que corria pela Alfa Romeo.