Facebook esclarece política de privacidade a usuários da UE

Rede social se antecipa à nova e mais rígida regulamentação da União Europeia sobre proteção de dados e lança campanha para explicar como lidar com informações pessoais. "Nem todos querem compartilhar tudo", diz empresa.O Facebook lança nesta segunda-feira (29/01) uma nova campanha voltada aos usuários europeus esclarecendo os princípios de privacidade e gestão dos dados pessoais por parte da rede social, em antecipação a uma nova e mais rígida lei de proteção de dados na internet a ser introduzida pela União Europeia (UE).

A rede social, amplamente criticada pelo uso dos dados fornecidos pelos usuários, reuniu uma equipe de designers, juristas e especialistas para se preparar para a entrada em vigor da Regulamentação Geral da UE sobre a Proteção dos Dados Pessoais no dia 25 de maio, que prevê a proteção das informações transmitidas através da internet por todos os indivíduos que se encontram em solo europeu.

Leia também: O desafio das 'fake news' nas eleições de 2018

A nova regulamentação é considerada a maior reforma das regras de privacidade na internet desde o início da rede. Ela deverá ter efeito transformador em empresas, governos, agremiações políticas e organizações, que devem se limitar a recolher apenas os dados necessários. A manutenção das informações pessoais será restringida, e sua utilização dependerá da autorização dos próprios usuários.

O Facebook preparou vídeos educativos para ajudar os usuários a controlar quem pode ter acesso a suas informações pessoais e como administrar os dados que a rede social utiliza para selecionar anúncios direcionados a cada perfil. Há também instruções sobre como manter seus dados seguros e deletar postagens antigas, além de explicações sobre o que acontece com os dados quando os usuários encerram suas contas na rede social.

O Facebook recomendará aos usuários europeus realizar um "check-up de privacidade" em seus perfis, para garantir que estejam cientes do tipo de informações e com quem estão sendo compartilhadas pela rede.

"Reconhecemos que as pessoas utilizam o Facebook para se conectar, mas nem todas querem compartilhar tudo com todo mundo", disse por meio de nota a diretora do departamento de privacidade da rede social, Erin Egan. "Nos reunimos com reguladores, legisladores e especialistas em privacidade ao redor do mundo em busca de contribuições sobre nossas práticas e políticas."

O Facebook, com mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo, foi alvo de investigações da UE em razão da utilização de dados pessoais dos usuários e pelo rastreamento de suas atividades online.

A nova regulamentação aumenta drasticamente os valores das multas para as empresas que descumprirem as leis de proteção de dados, podendo ser de até 4% dos rendimentos globais dessas companhias ou de 20 milhões de euros – qualquer que seja o valor mais alto.

RC/lusa/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos