PUBLICIDADE
Topo

Polícia antiterrorismo investiga suspeita de envenenamento na Inglaterra

04/07/2018 13h14

Casal foi internado em estado grave após ter sido exposto a suposta "substância desconhecida", segundo autoridades. Caso remete ao recente envenenamento de ex-espião russo, ocorrido a poucos quilômetros de distância.Duas pessoas foram internadas em estado grave no sul da Inglaterra após serem encontradas inconscientes devido a uma possível exposição a uma "substância desconhecida", segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (04/07) pela polícia local. Agentes antiterrorismo participam das investigações do ocorrido.

Descrito pelas autoridades como um "grave incidente", o caso ocorreu em Amesbury, a cerca de 13 quilômetros de Salisbury, onde o ex-espião russo Serguei Skripal, de 67 anos, e sua filha Yulia, de 33, foram envenenados em março com um agente nervoso.

Um homem e uma mulher de aproximadamente 40 anos, cujas identidades não foram reveladas, foram encontrados inconscientes em uma residência de Amesbury no último sábado. O casal está internado em estado grave no condado de Wiltshire.

Inicialmente houve a suspeita de consumo de drogas, mas dada a proximidade com Salisbury e o recente caso Skripal, a Scotland Yard comunicou nesta quarta-feira que agentes da unidade de combate ao terrorismo da Polícia Metropolitana de Londres estão ajudando na investigação sobre o ocorrido em Amesbury.

"Ainda não é claro se foi cometido um crime. Uma investigação policial foi aberta. Além disso, foi coordenada uma resposta completa de múltiplas agências", comunicou a polícia de Wiltshire, indicando o envolvimento de diversas organizações de segurança do país.

Vários lugares da vila de Amesbury e da cidade de Salisbury que teriam sido frequentados pelo casal nos últimos dias foram isolados como medida de precaução. O departamento de saúde pública da Inglaterra (PHE, na sigla em inglês) afirmou não acreditar que haja "um grande risco sanitário" para a população, mas admite que isso pode ser revisado.

Jornais ingleses afirmam que um laboratório do governo está fazendo testes com a substância encontrada.

Caso Skripal

Com pouco mais de 40 mil habitantes, a pequena cidade de Salisbury é alvo da atenção de equipes antiterrorismo pela segunda vez neste ano, após o caso Skripal, que teve repercussão internacional.

O caso provocou uma crise diplomática, que resultou na expulsão de 150 diplomatas russos de vários países ocidentais, incluindo os Estados Unidos e dois terços dos países membros da União Europeia. Moscou, por sua vez, respondeu na mesma moeda. Ao todo, as ordens de expulsão atingiram mais de 300 funcionários diplomáticos.

Em meados de abril a Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) confirmou as conclusões do governo do Reino Unido de que Skripal e a filha foram envenenados com um agente nervoso, que os britânicos identificaram com sendo o agente Novichok, criado na União Soviética nos anos 1970 e 1980.

Skripal é um ex-coronel da espionagem militar russa que foi condenado em 2006 a 13 anos de prisão por alta traição. Ele foi acusado de ter agido a partir dos anos 1990 como um agente duplo, colaborando com os serviços de espionagem britânicos do MI6. Ele recebeu alta em meados de maio, e afilha, em abril.

HP/efe/ap/lusa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App