PUBLICIDADE
Topo

Premiê de Israel chega ao Brasil para reunião com Bolsonaro

28/12/2018 12h46

Netanyahu se encontra com presidente eleito no Rio e deve permanecer no país para a cerimônia de posse. Antes de embarcar para o Brasil, ele classificou o país como "grande potência".O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, desembarcou nesta sexta-feira (28/12) no Rio de Janeiro. Ele tem agendado encontro neste mesmo dia com o presidente eleito Jair Bolsonaro durante evento realizado no Forte Copacabana, na Zona Sul da cidade.

A previsão é que o chefe de governo israelense permaneça no país até terça-feira, quando participa da cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro. Nesta sexta-feira, eles almoçam no Forte de Copacabana. Também estarão presentes os futuros ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fernando Azevedo (Defesa).

A agenda do chefe de governo israelense inclui, ainda nesta sexta-feira, a participação em um evento na sinagoga Beit Yaakov, na capital fluminense, para a cerimônia religiosa do shabat. No sábado, ele terá apenas compromissos privados na cidade.

Pouco antes de embarcar para o Brasil, Netanyahu demonstrou entusiasmo com sua primeira visita à região. Ele classificou o país como "grande potência”, lembrando que reúne a quinta maior população mundial, e disse que a partir da gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro, haverá "nova era entre Israel e a grande potência chamada Brasil”.

A mensagem foi postada em sua conta no Twitter. "É uma grande mudança com Bolsonaro. Estou contente por podermos começar uma nova era entre Israel e a grande potência chamada Brasil.”

Netanyahu manifestou sua expectativa diante da primeira visita ao Brasil. "Vamos discutir os laços de Israel com o maior país da América Latina, o quinto mais populoso do mundo. O Brasil é um país enorme, com enorme potencial para o Estado de Israel, economicamente, diplomaticamente e vis-à-vis segurança".

Na manhã desta sexta, a Embaixada de Israel no Brasil divulgou vídeo em que o embaixador Yossi Shelley fala sobre a visita. "É a primeira vez que um primeiro-ministro de Israel chega ao Brasil e vai encontrar o presidente Jair Bolsonaro para continuar nossas parcerias em agricultura, água e segurança pública”, disse.

Desde que foi eleito presidente, Bolsonaro começou a ensaiar uma aproximação com Israel, aliado histórico dos EUA. Ele provocou polêmica no Brasil e no exterior ao dizer que pretende transferir a Embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém. Os Estados Unidos foram o primeiro país a adotar a mudança. A medida não é consensual, pois Jerusalém é um território disputado por questões políticas e religiosas entre judeus e muçulmanos.

A visita ocorre em meio a dificuldades na política interna israelense. Netanyahu enfrenta um processo judicial por denúncias de desvios. Há também ausência de consenso em torno de um projeto que fixa novas regras para o serviço militar, que levou o Parlamento de Israel a antecipar em sete meses as eleições parlamentares que ocorrerão em 9 de abril.

Nos dias em que ficará no Brasil, a agenda do primeiro-ministro será intensa. Ele terá conversas com jornalistas, líderes da comunidade judaica e Amigos Cristãos de Israel.

Durante a visita, o primeiro-ministro israelense aproveita para manter reuniões bilaterais com líderes estrangeiros. Ele se reúne com o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, e o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo. O último compromisso no Brasil será com o presidente do Chile, Sebastian Piñera.

MD/ebc/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter