Topo

Refugiados que passam férias na Síria na mira de ministro alemão

18/08/2019 16h18

Chefe do Interior Seehofer questiona se seriam de fato perseguidos políticos os solicitantes de asilo que visitem regularmente os parentes no país de origem. Ministério estuda retirada sumária do status de refugiado.O ministro alemão do Interior, Horst Seehofer, anunciou a intenção de adotar uma linha mais dura contra os solicitantes de asilo vindo da Síria que viajam para o país para fins privados.

"Quem, enquanto refugiado sírio, passa regularmente férias na Síria, não pode argumentar seriamente que esteja sendo perseguido no país. Vamos ter que retirar o status de refugiado dessa pessoa", comentou o político conservador bávaro, na edição deste domingo (18/08) do semanário Bild am Sonntag.



Seehofer afirmou que, caso seja informado sobre viagens ao país de origem, o Departamento Federal para Migração e Refugiados (Bamf) estudará imediatamente uma rescisão do status concedido ao migrante. Além disso, os desdobramentos na Síria estão sendo acompanhados de perto, e "quando a situação permitir, vamos realizar repatriamentos".

Sem citar estatísticas sobre o número de casos reais, o também líder da União Social Cristã (CSU) aparentemente se referia a cidadãos que, após terem escapado do país há mais de oito anos numa guerra civil que já custou mais de 370 mil vidas, viajam regularmente para lá, a fim de visitar parentes ou passar férias.

Desde o início das lutas entre o regime de Bashar al Assad e forças rebeldes, em março de 2011, cerca de 780 mil sírios fugiram para a Alemanha. Atualmente, em grande parte graças ao apoio da Rússia, as tropas governamentais já assumiram o controle em grande parte do país.

AV/afp,dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter

Mais Notícias