"Krisenmodus" é escolhida a palavra do ano na Alemanha

"Krisenmodus" é escolhida a palavra do ano na Alemanha - Termo reflete o atual humor no país diante do acúmulo de crises, como os conflitos na Ucrânia e em Gaza, mudanças climáticas, inflação e um governo com problemas orçamentários.Krisenmodus (modo de crise) foi escolhida a palavra do ano de 2023 na Alemanha, anunciou nesta sexta-feira (08/12) a Sociedade para a Língua Alemã (GfdS, na sigla em alemão), sediada em Wiesbaden. A votação é realizada anualmente por um júri de linguistas desde 1977.

O termo captura o humor de uma sociedade que vive em "modo de crise", preocupada com uma série de problemas que vão desde as guerras na Ucrânia e em Gaza, passando pelas mudanças climáticas, inflação e um governo alemão que enfrenta problemas com seu plano orçamentário.

"Sempre houve crises", afirmou a GfdS ao justificar a escolha. "Mas parece que há tantas crises que este é o novo normal."

A longa lista de assuntos que abalam atualmente os nervos da sociedade alemã inclui ainda a piora do desempenho no sistema educacional do país.

Orçamento

O governo alemão enfrenta dificuldades depois que seu plano orçamentário foi derrubado por uma decisão do Tribunal Constitucional da Alemanha em novembro, que proibiu o redirecionamento de sobras de um fundo emergencial para a pandemia para financiar uma série de medidas que vão desde projetos industriais à transição energética.

Desde então, o governo tem cogitado a possibilidade de fazer cortes de bilhões de euros ou suspender o chamado "freio da dívida" do país em 2024 pelo quinto ano consecutivo – o que, segundo a Constituição, só pode ser feito em situações de emergência.

"Sentimentos como incerteza, medo, raiva, desamparo e impotência caracterizam a vida cotidiana de muitas pessoas", afirmou a sociedade, em nota. "Entre a apatia e o alarmismo, é difícil encontrar uma forma adequada de lidar com as situações excepcionais em curso."

"Antissemitismo" ficou em segundo lugar

Continua após a publicidade

Em segundo lugar na lista de palavras do ano ficou antisemitismus (antissemitismo), e em terceiro o adjetivo leseunfähig (incapaz de ler), sublinhando os últimos resultados fracos da Alemanha no Pisa.

A GfdS escolhe anualmente palavras e expressões que marcaram a situação política, econômica e a sociedade alemã nos últimos 12 meses. O que é importante é a popularidade e o significado, e não a frequência com que a palavra é usada.

No ano passado, a palavra do ano foi Zeitenwende (virada de época). O termo significa a transição para uma nova era e foi usada pelo chanceler federal alemão, Olaf Scholz, para abordar as consequências da invasão da Rússia na Ucrânia.

md/bl (Reuters, DPA, EPD)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora