PUBLICIDADE
Topo

Bar onde nasceu luta por direitos gays se torna marco histórico nos EUA

23.jun.2015 - Stonewall Inn se transformou no primeiro lugar a ser designado monumento histórico pelo reconhecimento de sua importância para a comunidade LGBT e para a história de Nova York - Lucas Jackson/Reuters
23.jun.2015 - Stonewall Inn se transformou no primeiro lugar a ser designado monumento histórico pelo reconhecimento de sua importância para a comunidade LGBT e para a história de Nova York Imagem: Lucas Jackson/Reuters

Em Nova York (EUA)

23/06/2015 20h07

O icônico bar Stonewall Inn, no bairro do Greenwich Village, em Nova York, onde nasceu o movimento internacional de liberação homossexual, foi declarado nesta terça-feira (23) monumento histórico da cidade.

O Comitê de Preservação de Lugares Históricos votou a favor do lendário local, na rua Christopher, por seu papel na reivindicação dos direitos desta comunidade, o que evitará que possa ser remodelado ou demolido, segundo um comunicado.

O Stonewall Inn se transforma assim no primeiro lugar a ser designado monumento histórico pelo reconhecimento de sua importância para a comunidade LGBT e para a história desta cidade.

"A grandeza de Nova York reside em sua diversidade e inclusão. Os eventos no Stonewall foram o detonador do movimento dos direitos da comunidade homossexual e da história de nossa nação", disse a diretora do Comitê, Meenakshi Srinivasan.

Ela destacou que o edifício é símbolo do momento em que a comunidade LGBT de Nova York decidiu que não continuaria a viver na sombra e decidiu reivindicar igualdade de direitos com todos os nova-iorquinos.

No final da década de 1960, pouquíssimos estabelecimentos permitiam a entrada de homossexuais e as leis repressivas da época tornavam impossível um bar gay conseguir obter uma licença para a venda de álcool.

As batidas da polícia nos clubes frequentados pela comunidade eram rotineiras.

Srinivasan lembrou da noite de 28 de junho de 1969 no Stonewall, quando boa parte da comunidade gay da cidade se reunia discretamente até ser hostilizada e decidir enfrentar a polícia que, liderada por Seymour Pine, pediu que se alinhassem e apresentassem seus documentos.

Enquanto alguns travestis se negaram a ser fichados pelos agentes, correu pelo bar a informação de que havia uma batida policial e, em pouco tempo, centenas de pessoas se aglomeraram na porta do local gritando "gay power". Os distúrbios se estenderam por seis dias.

Os protestos no bar desembocaram no movimento pelos direitos da comunidade gay e poucos meses depois, em resposta ao que tinha acontecido, foram criadas várias organizações em Nova York, entre elas a Gay Liberation Front, The Gay Activist Alliance, Radicalesbians e Street Transvestites Action Revolutionaries.

Em pouco tempo outras organizações se estabeleceram em todo o país e ao redor do mundo para promover os direitos civis da comunidade LGBT.

Em 28 de junho de 1970, primeiro aniversário do confronto, foi comemorado o Dia da Liberação na rua Christopher, que teve como principal evento uma manifestação que reuniu milhares de pessoas que caminharam juntas do Greenwich Village até o Central Park.

Nesse mesmo dia também houve passeatas de orgulho gay nas cidades de Los Angeles, San Francisco e Chicago para comemorar o ocorrido no Stonewall, manifestações que se expandiram pelo mundo e desembocaram no que hoje é conhecido como mês do Orgulho Gay, lembrou Srinivasan.

O edifício Stonewall Inn originalmente era duas edificações construídas na década de 1840 como estábulos que em 1930 foram unidas com uma fachada uniforme, quando se tornou uma padaria. Em 1934 passou a ser um restaurante, o Stonewall Restaurant, e em 1967 reabriu como um clube gay, mantendo o nome de Stonewall.

"Este edifício tem um lugar especial na história de nossa cidade e na luta por dignidade e igualdade em nossa sociedade", assinalou Gale Brewer, a presidente do condado de Manhattan, onde fica o agora monumento histórico.

O Stonewall Inn mantém até hoje seu revestimento de tijolos, a entrada de arco e pequenas janelas que dão para a rua.