Indonésia detém 3 pessoas suspeitas de vínculos com atentado em Jacarta

Em Bancoc (Tailândia)

  • Azwar/Brazil Photo Press/Folhapress

    Pelo menos sete pessoas, dois civis e cinco terroristas, morreram durante o atentado

    Pelo menos sete pessoas, dois civis e cinco terroristas, morreram durante o atentado

A polícia da Indonésia prendeu nesta sexta-feira (15) três pessoas por supostos vínculos com o ataque com explosivos e disparos, cuja autoria foi reivindicada pelo Estado Islâmico (EI), ocorrido ontem em um bairro do centro da capital Jacarta, informou a imprensa local.

Pelo menos sete pessoas, dois civis e cinco terroristas, morreram durante o atentado, que também deixou cerca de 20 feridos.

As autoridades agiram no começo da manhã, quando entraram em uma residência situada no subúrbio de Depok, no sul da capital, onde os três detidos estavam dormindo, declarou o oficial Dwiyono à emissora "MetroTV".

A televisão local mostrou imagens dos homens algemados sendo escoltados pela polícia, que também apreendeu pertences encontrados dentro da residência.

Os suspeitos foram transferidos até as dependências policiais onde serão interrogados sobre seus possíveis vínculos com os ataques de ontem, segundo Dwiyono.

O atentado começou na manhã de ontem com uma primeira explosão em frente a uma loja da rede Starbucks, perto de um posto policial, o que deu início a um intenso tiroteio que foi seguido por outra detonação.

A troca de tiros continuou em um cinema situado no centro comercial Sarinah, onde vários terroristas se entrincheiraram até que foram abatidos pela polícia horas mais tarde.

Três dos terroristas morreram no tiroteio, enquanto os outros dois se explodiram quando detonaram a bomba que carregavam na motocicleta com a qual se lançaram contra o posto policial.

A polícia da Indonésia também relatou que dois civis morreram na ação, um indonésio e um canadense, o que foi confirmado posteriormente pelo governo em comunicado, enquanto 20 pessoas ficaram feridas, entre elas cinco agentes.

A Indonésia é o país com a maior população muçulmana do mundo, com 88% de seus 250 milhões de habitantes professando essa religião, e foi alvo de vários atentados entre 2000 e 2009, cometidos pelo grupo Yemma Islamiya, considerado o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

O ataque de maior envergadura ocorreu em 2002 na ilha de Bali, quando as explosões coordenadas de várias bombas em uma boate na cidade de Kuta deixaram 202 mortos, em sua maioria turistas australianos.

O último atentado registrado em Jacarta ocorreu 2009, quando dois suicidas se explodiram nos hotéis Marriott e Ritz-Carlton, deixando sete mortos e 50 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos