Justiça manda prender construtores de prédio derrubado por terremoto em Taiwan

Em Taipé

A procuradoria da cidade de Tainan, a mais afetada pelo terremoto que assolou o sul de Taiwan, ordenou nesta terça-feira a detenção dos construtores do edifício derrubado onde estava a maioria dos corpos recuperados e onde ainda se espera achar algum sobrevivente entre os 107 desaparecidos.

O Ministério Público acusa de negligência profissional o presidente da construtora que ergueu o edifício, Lin Ming-hui, e seus sócios Chang Kui-an e Cheng Chin-kui, também executivos da empresa.

Nos alicerces do edifício, onde foram achados 40 dos 42 mortos confirmados por enquanto no terremoto de sábado, foram encontradas latas vazias e espuma de poliestireno, o que motivou a abertura de uma investigação no dia seguinte do tremor.

O chefe do escritório da procuradoria de Tainan, Chen Chien-hung, disse à imprensa que se ordenou a detenção dos três construtores para interrogá-los e que a investigação segue em andamento.

Segundo a procuradoria, os três executivos da construtora Weiguan tinham criado uma nova empresa depois de declarar-se em falência após concluir esse edifício em 1994.

À margem da investigação, as equipes de resgate seguiram hoje com esperanças de achar, quase quatro dias depois do terremoto, os últimos sobreviventes, razão pela qual enviaram maquinaria pesada à área para abrir caminho e tentar chegar até sua localização.

Os especialistas seguem detectando sinais de vida de pelo menos 15 pessoas entre os escombros, segundo os dados repassados pelas equipes de resgate, mas a operação não está tendo o sucesso esperado pelos familiares dos 107 soterrados.

Embora ainda haja esperança, o fato de que na segunda-feira, no terceiro dia do resgate, só tenham sido resgatados cinco sobreviventes e que hoje foram encontradas pessoas mortas que ontem deram sinais de vida faz temer o pior.

Os familiares dos desaparecidos, presumivelmente sepultadas entre escombros no edifício, pedem às equipes de resgate que redobrem seus esforços e não percam a esperança.

"Não vamos parar enquanto houver a mínima esperança", garantiu hoje o prefeito de Tainan, William Lai.

Nesta manhã, as equipes de salvamento encontraram uma mãe e seu filho de quatro anos graças aos cães de resgate, mas já não davam sinais de vida quando os tiraram dentre os escombros.

O edifício Weiguan Jinlong, o mais afetado pelo terremoto, tinha 200 apartamentos e um bom número deles ainda não foi revistado devido a dificuldades de acesso, mas foram detectados sinais de vida nos blocos F e E.

O número de mortos não aumenta muito porque o trabalho se centra ainda em salvar sobreviventes e não recuperar os corpos dos mortos achados, exceto no caso de que morram durante as operações.

O terremoto de 6,4 graus de magnitude teve seu epicentro na aldeia de Meinung, ao sul de Taiwan e a 16,7 quilômetros de profundidade, e sacudiu o sul da ilha às 3h57 (horário local, 17h37 de sexta-feira em Brasília), segundo o Serviço Meteorológico Central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos