Papa tem audiência privada de 22 minutos com presidente da Argentina

Na Cidade do Vaticano

  • Giorgio Onorati/AFP

    Papa Francisco se encontra com Mauricio Macri em audiência privada no Vaticano

    Papa Francisco se encontra com Mauricio Macri em audiência privada no Vaticano

O papa Francisco teve neste sábado (27) uma audiência privada de 22 minutos com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, que chegou ao Vaticano por volta das 9h30 (5h30 em Brasília).

O presidente da Argentina, que estava acompanhado de uma comitiva formada por uma dezena de pessoas, entre elas sua esposa, Juliana Awada, vestida de negro e que pôs sobre a cabeça um véu preto para o encontro papal, ficou a sós com o pontífice desde às 9h39 na Biblioteca papal.

"Bom dia, senhor presidente", disse o papa a Macri, que respondeu "Como vai, Francisco? Muito prazer" antes de o pontífice indicar a porta da Biblioteca, onde estiveram até as 10h01.

Esse é o lugar em que o papa costuma receber seus convidados nas audiências privadas no Palácio Apostólico.

O encontro privado foi seguido por uma recepção à delegação presidencial, e após foi realizada a habitual troca de presentes.

"Este é um lindo poncho da Argentina", disse Macri ao pontífice ao entregar essa peça típica; além disso, o presidente presenteou o papa uma reprodução da Cruz de Mataras, símbolo da evangelização e a mais antiga conhecida na América.

"Aqui temos nossa música", indicou Macri ao mostrar ao pontífice 12 CDs de música com chamamé e tango, que também faziam parte dos presentes argentinos.

O papa ofereceu a Macri uma medalha que disse gostar de presentear aos chefes de Estado, e acrescentou: "É uma oliveira com dois galhos e no meio algo que não funciona, que está separado, e é a oliveira que os une. Isto é o que desejo a todos os chefes de Estado".

A medalha leva a inscrição "Procura o que une, supera o que divide".

Além disso, o papa deu a Macri sua exortação apostólica "Evangelii Gaudium" e um exemplar de sua encíclica sobre o meio ambiente "Laudato se".

O papa afirmou que os documentos têm a intenção de lembrar do "cuidado com o meio ambiente" e "da doutrina social da Igreja".

Depois da reunião com o papa, o presidente da Argentina teve um encontro com o secretário de Estado vaticano, Pietro Parolin.

Posteriormente, Macri deixou o Vaticano e foi para a embaixada da Argentina na Santa Sé, para um encontro com a imprensa.

Faz parte da comitiva que acompanha Macri o chefe de Gabinete, Marcos Peña; a chanceler, Susana Malcorra; o secretário de Culto, Santiago de Estrada, e o secretário de Planejamento Estratégico, Fulvio Pompeo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos