Saarauís acusam Marrocos de querer guerra e tentar evitar visita de Ban

Rabuni (Argélia), 29 fev (EFE).- Grupos de defesa dos direitos humanos do Saara Ocidental acusaram o Marrocos nesta segunda-feira de tentar retomar a guerra com o assassinato no domingo de um pastor nômade no muro defensivo, considerada a violação mais grave do cessar-fogo assinado em 1991.

Em declarações à Agência Efe, o presidente da Associação de Familiares de Presos e Desaparecidos Saarauís, Abdel Salam Omar, indicou que, com essa ação, Rabat tenta também impedir a visita do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, prevista para o próximo sábado, aos territórios libertados.

"É um incidente muito grave. É a primeira vez que houve uma violação tão séria do cessar-fogo existente desde 1991. Assassinaram um civil na área desmilitarizada sem que houvesse provocação dos nômades que procuram seus rebanhos", disse.

De acordo com a agência marroquina "MAP", junto ao pastor havia quatro dromedários mortos.

"É um caso que nos preocupa e no qual o Marrocos deve assumir toda a responsabilidade das consequências que possa ter", ressaltou o ativista.

Ele advertiu que a mais perigosa é a volta das armas e o reatamento da guerra entre Marrocos e a Frente Polisário, que em sua opinião, é o que os marroquinos querem.

"Para nós, as coisas são claras: Marrocos sempre esteve em busca da volta da guerra", acrescentou.

Omar afirmou que o pastor entrou na área murada para buscar seu rebanho e considerou que esta ação se produz a cinco dias da histórica visita de Ban Ki-moon aos campos de refugiados e os territórios libertados.

"De fato, estão desafiando as Nações Unidas impedindo, inclusive, que Ban Ki-moon vá aos territórios libertados. Acreditamos que há uma conexão em todos estes fatos, uma provocação proposital, além de tentar que o Polisário responda com as armas e entre assim em uma situação bélica para justificar que o processo de paz não é válido", ressaltou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos