Croácia afirma que condenação de Karadzic é insuficiente

Zagreb, 24 mar (EFE).- As autoridades da Croácia consideraram "insuficiente" a condenação ditada contra o antigo líder servo-bósnio Radovan Karadzic e lamentaram nesta quinta-feira que seu ideário político siga vivo entre os sérvios da Bósnia.

"Karadzic foi condenado. Mas ainda não se derrotou seu espírito nem o legado de sua política criminosa e genocida. Quando isso ocorrer, poderá haver reconciliação na Bósnia-Herzegovina e além", declarou o ministro das Relações Exteriores da Croácia, Ojo Kovac em comunicado.

A sentença, segundo afirmou, "oferece uma insuficiente satisfação moral" às vítimas da política de Karadzic.

Em uma nota, o Executivo croata considerou positiva a condenação, mas destacou que se trata de "um mínimo" pelo que as vítimas e suas famílias "infelizmente esperaram tempo demais".

O vice-presidente do governo e líder conservador, Tomislav Karamarko, escreveu no Facebook que a sentença é "uma advertência" aos que acreditam que ainda é possível criar uma "Grande Sérvia".

O líder da oposição croata, o social-democrata Zoran Milanovic, também ressaltou que os crimes cometidos por Karadzic e seus seguidores tinham como objetivo a criação de uma "Grande Sérvia".

"A sentença contra Radovan Karadzic é uma clara advertência a todos aqueles que ainda glorificam os criminosos de guerra, especialmente na Bósnia-Herzegovina", disse o ex-primeiro-ministro Milanovic.

O Tribunal Internacional para a Antígua Iugoslávia (TPII) condenou Karadzic hoje a 40 anos de prisão pelo genocídio em Srebrenica e outros nove crimes de guerra e contra a humanidade na guerra da Bósnia (1992-1995).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos