ONU diz que vingança pelos ataques do Estado Islâmico incentiva recrutamento

Em Genebra

  • BBC

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein, criticou nesta terça-feira (5) os ataques terroristas do Exército Islâmico (EI) em diferentes lugares do mundo, mas disse que uma resposta desproporcional e vingativa só vai incentivar o recrutamento de mais jihadistas.

"É preciso derrotar o EI, e derrotá-lo em breve. Mas ao tentar derrotá-lo, temos que ser muito cuidadosos para não reagir às provocações da forma que eles querem que reajamos", afirmou Zeid, citado em comunicado.

"Necessitamos não só sermos mais fortes do que eles, mas também mais inteligentes. E neste aspecto estamos falhando completamente, não só no Iraque mas também em uma ampla gama de lugares no mundo todo, o que lhes permite se aproveitar do ressentimento do povo perante respostas fora da legalidade, para recrutar mais seguidores, criar mais fanáticos e suicidas", acrescentou o alto comissário.

Zeid lembrou que os atos de vingança e reações imediatas e pouco raciocinadas só dividem sociedades e promovem o ódio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos