Opositores aproveitam Pokémon GO para denunciar situação das crianças na Síria

Em Beirute

  • Reprodução/Twitter @rfs_mediaoffice

Opositores e ativistas sírios aproveitaram a popularidade alcançada pelo jogo de realidade aumentada Pokémon GO para denunciar a violência e a situação das crianças na Síria.

Reprodução/Twitter @rfs_mediaoffice

O departamento de informação das Forças da Revolução Síria lançou uma campanha no Twitter com a hashtag "PokémonInSyria" (Pokémon na Síria) e "PrayforSyria" (Rezem pela Síria).

Reprodução/Twitter @rfs_mediaoffice

A organização opositora divulgou fotos de menores sírios com cartazes nos quais são vistos personagens de Pokémon e mensagens como "Estou em Kafranbel, em Idlib, venham me salvar" ou "Sou de Kafr Nabuda, me salvem". Ambas as localidades estão em áreas sob controle da oposição no norte da Síria.

Reprodução/Twitter @rfs_mediaoffice

Um designer sírio, identificado como Saif Aldeen Tahhan, divulgou nas redes sociais várias fotos de sua própria versão de Pokémon GO. As ilustrações mostram smartphones sobre fotos de ruas e casas destruídas no território sírio, e de um grupo de refugiados tentando emigrar ilegalmente pelo Mar Mediterrâneo.

Na tela dos celulares, em vez dos personagens de Pokémon, são vistos objetos como um urso de pelúcia em uma rua devastada, um livro em uma casa derrubada e uma boia para salvar os refugiados sírios que se arriscam no mar.

Reprodução/Twitter @rfs_mediaoffice


Pokémon GO obteve enorme sucesso desde que foi lançado, no dia 6 de julho, e já está disponível em 35 países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos