Itália expulsa paquistanês que apoiava EI e fazia propaganda na internet

Roma, 31 jul (EFE).- A Itália expulsou do país um paquistanês que tinha "afirmado sua filiação ideológica" ao Estado Islâmico (EI) e que fazia propaganda para o grupo na internet, informou neste domingo o Ministério do Interior em comunicado.

O homem, de 26 anos, morava em Milão, no norte do país. Segundo os investigadores, ele tinha passado por um processo de radicalização "do tipo jihadista".

"O paquistanês tinha manifestado em várias ocasiões sua filiação ideológica ao EI, elogiando os ferozes gestos realizados por terroristas jihadistas", destacou o Ministério na nota.

O comportamento do homem foi considerado "particularmente perigoso" porque, além de corresponder a um "perfil radicalizado", ele era uma "pessoa muito ativa na internet" e comprometida em realizar propaganda a favor do Estado Islâmico.

Os investigadores reconheceram em suas ações "modo exaltado de alcançar os principais cenários de conflito para oferecer sua própria contribuição como combatente, preparado a um ato de martírio em nome da jihad".

Para a identificação do paquistanês, disse a nota, foi "estratégica" a colaboração entre a Promotoria de Milão e as autoridades judiciais estrangeiras, que "traçaram os caminhos virtuais que ele seguia nas redes sociais".

O ministro do Interior da Itália, Angelino Alfano, destacou a "grande importância" da prevenção na luta contra o terrorismo e lembrou que nenhum país pode, atualmente, declarar que está totalmente livre desta ameaça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos