Indenização milionária para Hulk Hogan leva fundador da Gawker à falência

Nova York, 1 ago (EFE).- O fundador da Gawker MÍdia, Nick Denton, declarou falência nesta segunda-feira após ser condenado por violação de privacidade, o que lhe obriga a pagar uma indenização milionária ao ex-lutador e ator Hulk Hogan.

Em manifestação por escrito perante a corte de Nova York, Denton estimou seu patrimônio entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões, frente a um passivo de entre US$ 100 milhões e US$ 500 milhões, incluindo a dívida de US$ 125 milhões com Hogan.

O jornalista, que confirmou em sua conta no Twitter a declaração de falência, disse através da rede social que espera fechar a venda da Gawker nas próximas semanas.

"Neste dia amargo para mim, me consola o fato de que meus colegas em breve se verão livres da vingança deste multimilionário da tecnologia", afirmou.

Denton se referia na mensagem a Peter Thiel, magnata do Vale do Silício que financiou o processo de Hulk Hogan contra a Gawker, que, em 2007, revelou que Thiel era homossexual.

A Gawker já havia declarado falência em junho, depois que um tribunal da Flórida condenou a companhia a pagar US$ 140 milhões a Hulk Hogan por causa da divulgação de um vídeo de conteúdo sexual no qual aparecia o ex-lutador.

Esse estado de falência protege, por enquanto, a empresa do pagamento imediato dessa quantia, uma proteção da qual também se beneficiará agora Denton pessoalmente.

A Gawker será leiloada com um preço inicial de US$ 100 milhões, dinheiro que será destinado a pagar Hulk Hogan, a não ser que a companhia consiga apelar da decisão.

A empresa, criada em 2013 por Denton, é proprietária de vários sites na internet, entre eles a Gawker e a Jezebel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos