EI confirma morte de porta-voz enquanto supervisionava operação em Aleppo

Cairo, 30 ago (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) confirmou nesta terça-feira a morte de seu porta-voz, Abu Mohammed al Adnani, durante uma "inspeção das operações militares" dos jihadistas na província de Aleppo, no norte da Síria.

Em comunicado emitido através das redes sociais, o EI afirmou que o "lutador" e "mártir" morreu "após uma longa viagem de sacrifícios e defesa contra a apostasia".

Na nota, emitida pelo chamado "Estado de Aleppo" (divisão territorial estabelecida pelo EI nas áreas que controla), a filial do grupo em Aleppo ameaçou os "covardes apóstatas".

"Já nasceu uma geração no país do islã (...) que quer à morte mais que à vida", acrescentou o texto, divulgado através das redes sociais.

Anteriormente, a agência de notícias "Amaq", filiada aos jihadistas, havia informado que Al Adnani morreu enquanto supervisionava as operações dos combatentes do EI em Aleppo, mas não ofereceu mais detalhes sobre o lugar exato.

Segundo uma fonte militar anônima citada pela "Amaq", o líder jihadista faleceu "durante a inspeção das operações para repelir as campanhas militares contra Aleppo".

O EI tem presença na província setentrional de Aleppo, onde luta contra o regime sírio, as milícias curdas e alguns grupos rebeldes opostos aos jihadistas.

Al Adnani, de nacionalidade síria e cujo nome verdadeiro é Taha Sobhi Falaha, era o porta-voz oficial do grupo e costumava emitir mensagens de áudio através da internet, mas poucas vezes foi visto em imagens.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos