Ex-ministro dominicano é interrogado por propinas em contrato com a Embraer

Santo Domingo, 22 jun (EFE).- A Procuradoria-Geral da República Dominicana interrogou nesta quinta-feira o ex-ministro de Defesa Pedro Peña Antonio, ligado a um caso de propina de US$ 3,5 milhões pagos pela Embraer no contrato de vendas ao país de oito aviões Super Tucano em 2009.

Ao sair do interrogatório, o ex-ministro se negou a responder perguntas dos jornalistas. O mesmo já tinha ocorrido quando Peña Antonio chegou à sede da Procuradoria-Geral em Santo Domingo.

Peña Antonio foi ouvido pelo procurador-geral, Jean Alain Rodríguez, um dia depois de os empresários Daniel Aquino Hernández e seu filho, Daniel Aquino Méndez, terem sido ouvidos. Além deles, também está ligado ao caso um coronel da Força Aérea da República Dominicana que está preso preventivamente.

Os dois empresários e o ex-ministro foram proibidos de sair do país em agosto por um juiz local. Eles também devem se apresentar periodicamente aos tribunais sempre que convocados.

A Procuradoria lembrou ontem que foi durante o período que Peña Antonio estava no Ministério da Defesa que a compra dos oito aviões foi feita. As aeronaves estão sendo usadas para o combate ao narcotráfico no país.

O ex-militar é investigado pelo suposto pagamento de propina da Embraer e também pelo aumento de seu patrimônio entre 2008 e 2010, quando Peña Antonio estava comando da pasta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos