ONG alerta que 20 mil crianças somalis correm risco de morrer de fome

Nairóbi, 29 jun (EFE).- Mais de 20 mil crianças correm o risco de morrer de fome em poucos meses devido a que os casos de desnutrição dispararam em diferentes regiões da Somália por causa da grave seca, alertou nesta quinta-feira a organização Save the Children.

"A falta de alimentos e o crescente número de crianças gravemente desnutridas são alarmantes", afirmou o diretor da organização na Somália, Hassan Noor Saadi, em comunicado.

Segundo explicou, as chuvas mais recentes têm sido erráticas e não têm permitido salvar as colheitas nem o gado, pelo que as famílias têm ficado sem sua principal fonte de renda.

A Save the Children denunciou que os casos de desnutrição dispararam em nove distritos do país e pediu à comunidade internacional que intensifique de maneira urgente sua ajuda para enfrentar esta situação de emergência humanitária.

Organizações internacionais advertiram reiteradamente nos últimos meses que se não se agir de imediato para frear esta situação, a Somália sofrerá uma nova fome, como a ocorrida em 2011, quando cerca de 260 mil pessoas morreram.

Recentemente, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertou que o número de crianças que sofrem ou sofrerão de má nutrição aguda na Somália aumentará 50%, para 1,4 milhão em 2017.

As crianças gravemente desnutridas têm nove vezes mais possibilidades de morrer de doenças como cólera, diarreia aguda e sarampo, que se estão se espalhando, acrescentou a agência da ONU.

Atualmente, metade da população somali - mais de 6 milhões de pessoas - passa por uma situação de insegurança alimentar aguda como consequência da longa seca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos