Instalações da Acnur sofrem ataque no norte da República Centro-Africana

Genebra, 4 jul (EFE).- A Agência da ONU para os Refugiados (Acnur) condenou nesta terça-feira o ataque realizado no último sábado por homens armados contra suas instalações em Kaga Bandoro, no norte da República Centro-Africana, e disse que reposicionou seu pessoal no país para garantir sua segurança.

"Condenamos este ataque e estamos ao lado de nosso pessoal. A segurança dos trabalhadores humanitários é tremendamente importante para poder ajudar uma população civil que tem necessidades urgentes", comentou o porta-voz da Acnur na coletiva de imprensa da ONU em Genebra, Andrej Mahecic.

A Acnur fornece proteção e ajuda a mais de 8,6 mil refugiados e a 503 mil deslocados internos na República Centro-Africana.

No dia 1º de julho, homens armados entraram nas instalações da Acnur em Kaga Bandoro por volta das 17h locais e saquearam todos os bens e valores que encontraram.

Seis funcionários da ONU, quatro da Acnur e dois do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que se encontravam no local, foram ameaçados com armas de fogo e tiveram seus pertences pessoais e seus passaportes roubados.

Desde o ataque, a Acnur reposicionou temporariamente seu pessoal na base da Missão da ONU na República Centro-Africana e transferirá outros para a capital, Bangui.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos