Supremo dos EUA cancela audiência para analisar veto migratório de Trump

Washington, 25 set (EFE).- O Supremo Tribunal dos Estados Unidos cancelou temporariamente nesta segunda-feira uma audiência prevista para o dia 10 de outubro e cujo objetivo era analisar a legalidade do veto a refugiados e cidadãos de seis países muçulmanos proclamados pelo presidente Donald Trump.

Em uma breve ordem, os nove juízes da alta corte eliminaram a audiência do calendário de argumentações orais para outubro e pediram às partes que, antes de 5 de outubro, entreguem novos documentos com sua argumentação para defender ou opor-se ao veto migratório de Trump.

Os magistrados querem que as partes levem em conta as diretivas emitidas neste domingo por Trump para substituir seu veto, proclamado em março e que servia para proibir durante 120 dias a entrada nos EUA de refugiados e, durante 90 dias, a chegada de cidadãos de Irã, Somália, Sudão, Síria, Iêmen e Líbia.

Por meio de um decreto, Trump substituiu esse veto, que expirava justamente neste domingo, e proibiu a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de oito nações: Irã, Líbia, Síria, Iêmen, Somália, Chade, Coreia do Norte e Venezuela, sendo que neste último só se verão afetados alguns funcionários públicos e seus familiares imediatos.

A decisão de hoje dos juízes acontece em resposta a uma petição formulada no próprio domingo pelo advogado-geral do governo dos EUA, Noel J. Francisco.

A decisão do Supremo representa um revés para as organizações defensoras dos imigrantes, pois poderia atrasar em meses a emissão de uma decisão judicial definitiva sobre o veto de Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos