Topo

Tumulto em distribuição de alimentos no Marrocos deixa pelo menos 15 mortos

Issam Oukhouya/AP
19.out.2017 - Mulheres marroquinas enchem vasilhames de água com uma mangueira em Zagora, no sul do Marrocos. Especialistas culpam escolhas ruins na agricultura, o crescimento da população e as mudanças climáticas pela seca em cidades como Zagora, que teve diversos protestos por acesso a água limpa nas últimas semanas Imagem: Issam Oukhouya/AP

19/11/2017 14h14

Pelo menos 15 pessoas morreram neste domingo e outras cinco ficaram gravemente feridas em uma aglomeração de pessoas durante uma distribuição de alimentos em uma região rural do Marrocos, segundo informou o Ministério do Interior mediante um comunicado.

O fato aconteceu na cidade de Sidi Bulilam, na província de Essaouira (cerca de 600 quilômetros ao sul da capital, Rabat), durante o mercado semanal, realizado hoje na cidade.

A maioria das vítimas são mulheres, crianças e idosos, segundo as informações obtidas por diferentes veículos de imprensa que, em alguns casos, elevam o número de mortos para até 17 pessoas.

O portal "le360.ma" explica que a ação era uma iniciativa de um rico homem local, que pretendia assim ajudar as famílias mais pobres desta região rural.

Quando foi anunciada a distribuição de alimentos em um armazém, 800 pessoas se aglomeraram sobre os organizadores, que se viram literalmente esmagados pela multidão, o que deu início a uma "avalanche humana".

Segundo o mesmo portal, há pelo menos 38 feridos, dos quais muitos são crianças.

A pedido da Procuradoria, foi aberta uma investigação para determinar as responsabilidades do incidente, enquanto o Ministério do Interior também abriu outra investigação em paralelo.