Mahmoud Abbas condena atentado contra mesquita no norte do Sinai

Jerusalém, 24 nov (EFE).- O presidente palestino, Mahmoud Abbas, condenou "com firmeza" o atentado cometido nesta sexta-feira contra uma mesquita sufista no norte da península egípcia do Sinai, no qual morreram pelo menos 235 pessoas, embora essa número possa aumentar.

"Temos certeza que estes crimes não solaparão a vontade do Egito em sua guerra contra o terrorismo", declarou Abbas em comunicado divulgado pela agência oficial palestina "Wafa", no qual expressou sua solidariedade com os egípcios e desejou a rápida recuperação dos feridos.

Hoje, vários terroristas colocaram artefatos explosivos ao redor da mesquita Al Rauda, no oeste de Al Arish - capital do norte do Sinai, na fronteira com a Faixa de Gaza e Israel -, e os detonaram na saída dos fiéis da oração de sexta-feira, dia sagrado para os muçulmanos.

Após as explosões, os terroristas dispararam contra as pessoas que tentavam fugir do templo.

A presidência egípcia declarou três dias de luto nacional pelas vítimas do ataque, que ainda não foi reivindicado por nenhum grupo extremista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos