Sobe para 23 o número de mortos após enchentes na Grécia

Atenas, 27 nov (EFE).- Os bombeiros gregos acharam nesta segunda-feira o corpo da última pessoa que continuava desaparecida após as inundações de 15 de novembro na região de Ática, o que eleva o número de vítimas mortais para 23.

Durante o fim de semana também morreu uma mulher de 80 anos, que tinha sido internada em um hospital no dia das fortes chuvas e desde então estava na unidade de tratamento intensivo.

Em poucas horas, as chuvas transformou ruas e estradas em potentes correntes, que inundaram carros e alagaram milhares de edifícios nos municípios afetados.

Segundo os departamentos técnicos do Governo, nas localidades de Mandra, Nea Peramos e Elêusis foram realizadas até o momento 1.940 inspeções de edifícios, entre os quais 1.512 mostraram danos importantes.

Várias vítimas viviam em subterrâneos e foram achadas mortas em suas casas, onde a água chegou a alcançar dois metros de altura, enquanto outras eram motoristas que ficaram presos em seus carros quando a estrada que une Eleusis com Tebas se transformou em um rio.

Trata-se da maior catástrofe deste tipo desde novembro de 1977, quando 37 pessoas morreram em Atenas por causa de uma tempestade que inundou boa parte da capital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos