Miliciano britânico morre durante retirada de minas em Raqqa, na Síria

Beirute, 30 nov (EFE).- A principal milícia curdo-síria, Unidades de Proteção do Povo (YPG, na sigla em curdo), anunciou nesta quinta-feira a morte de seu miliciano britânico Oliver Hall durante as tarefas de retirada de minas na cidade de Raqqa, no nordeste da Síria.

Em comunicado em seu site, as YPG detalharam que Hall, de 24 anos, morreu no último dia 25 quando tentava desativar uma bomba na cidade.

A milícia afirmou que Hall se uniu às YPG quando estava se desenvolvendo a campanha para libertar Raqqa do jugo do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e participou em várias missões.

As YPG e outros grupos sob o guarda-chuva das Forças da Síria Democrática (FSD) realizaram entre 6 de junho e 17 de outubro uma operação militar para acabar com a presença dos jihadistas em Raqqa, antiga capital do califado do EI, que terminou de forma bem-sucedida.

No comunicado, as YPG declararam que, apesar da expulsão do EI, ainda há na cidade centenas de minas e armadilhas em quase todos os edifícios, razão pela qual o processo de limpeza se desenvolve com muito cuidado.

A milícia curdo-síria publicou também um vídeo no qual aparece o próprio Hall antes de morrer, no qual se apresenta e explica as motivações que lhe levaram a viajar para a Síria para unir-se às YPG.

Vários estrangeiros combatem com as YPG, que recebem apoio dos Estados Unidos, e dezenas deles morreram nos últimos anos lutando contra os extremistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos