Queniana que roubou bebê para vendê-lo por 5 euros é presa preventivamente

Nairóbi, 21 fev (EFE).- Um Tribunal do Quênia decretou nesta quarta-feira prisão preventiva para uma mulher que supostamente roubou um bebê do principal hospital de Nairóbi, o Kenyatta National, para vendê-lo por cerca de 5 euros, informou a imprensa local.

A acusada, de 29 anos, supostamente roubou a menina, de três semanas, na noite de domingo, depois que a mãe da criança precisou ser internada por complicações pós-parto, e na terça-feira foi achada em sua casa em uma favela da capital queniana.

Em declarações ao jornal "Nation", a acusada disse que um familiar do bebê deixou que pegasse a criança nos braços e que outra mulher, a suposta compradora, a "enfeitiçou" para que a roubasse e a vendesse por 7 mil xelins (5,6 euros).

A mulher permanecerá à disposição policial por pelo menos cinco dias, até que as forças de segurança completem as investigações.

A polícia investiga se a mulher pode fazer parte de uma organização dedicada ao roubo de bebês, o que ela nega.

As forças de segurança não descartam a detenção de mais suspeitos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos