Topo

Ex-soldado opositor à Otan é autor do ataque à Embaixada dos EUA em Podgórica

2018-02-22T12:44:00

22/02/2018 12h44

Belgrado, 22 fev (EFE).- O autor do atentado com bomba contra a Embaixada dos EUA em Montenegro era um cidadão deste país nascido na vizinha Sérvia, informou nesta quinta-feira a polícia, enquanto a imprensa diz que trata-se de um ex-soldado condecorado pela Iugoslávia em 1999.

As autoridades identificaram o agressor como um homem de 43 anos cujo nome corresponde às iniciais J.Sr., nascido na cidade sérvia de Kraljevo, residente na capital Podgorica, e com passaporte de Montenegro.

"Estão sendo tomadas medidas para estabelecer o motivo e se teve cúmplices", informou em coletiva de imprensa Enis Bakovic, um alto comandante da Polícia.

A promotora Lepa Medenica declarou na mesma coletiva de imprensa que até agora "não encontrou elementos para poder falar de terrorismo, mas está investigando todas as circunstâncias".

O suposto agressor morreu por uma explosão após lançar um artefato, possivelmente uma granada de mão de tipo M75, contra a Embaixada.

O atentado não deixou vítimas e nem danos materiais na legação.

Segundo a televisão pública "RTCG", na página do Facebook do suspeito este apresentava-se como um soldado que em 1999 foi condecorado pela Iugoslávia, país formado então pela Sérvia e Montenegro e que naquele ano foi bombardeado pela Otan em defesa dos albaneses do Kosovo.

De acordo com suas publicações na rede social, J.Sr. se opunha à Otan, à qual Montenegro pertence desde o ano passado.

Montenegro, pequeno país balcânico de cerca de 620 mil habitantes, independente desde 2006, é também um dos candidatos com melhores perspectivas para ingressar na União Europeia, previsivelmente antes de 2025.