PUBLICIDADE
Topo

França dá como morto um dos cérebros dos atentados de Paris em 2015

22/02/2018 16h27

Paris, 22 fev (EFE).- O jihadista Oussama Atar, um belga-marroquino de 33 anos considerado um dos cérebros dos atentados que deixaram 130 mortos em Paris em 13 de novembro de 2015, foi dado como morto pelos serviços secretos franceses, informou nesta quinta-feira a emissora de televisão "BFMTV".

Atar, nexo de união das células que atentaram em Paris a partir de Bruxelas, era objeto de um mandato de detenção internacional por parte da França desde março de 2017.

Embora seu corpo não tenha sido encontrado, os serviços secretos franceses e também estrangeiros dão como certo que Atar morreu há algumas semanas em uma região entre o Iraque e a Síria onde o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) chegou a controlar vastos e ricos territórios.

Atar também era investigado por sua participação no ataque em março de 2016 no aeroporto de Bruxelas, onde morreram 32 pessoas. EFE

atc/rsd