PUBLICIDADE
Topo

Nigéria cria comitê para investigar sequestro de meninas pelo Boko Haram

27/02/2018 14h57

Abuja, 27 fev (EFE).- O Governo da Nigéria anunciou nesta terça-feira a criação de um comitê que averiguará o sequestro de 110 meninas de uma escola secundária do nordeste do país por parte da organização jihadista Boko Haram no último dia 19, informou o ministro da Informação, Lai Mohammed.

A comissão contará com 12 membros, entre os quais se destacam militares, policiais e agentes dos serviços de espionagem, que tentarão esclarecer as circunstâncias de um rapto que causou grande indignação no país.

O temor é que se repita o ocorrido em 2014, quando mais de 200 meninas foram sequestradas pelos jihadistas no estado de Borno.

Embora parte das conhecidas como 'meninas de Chibok', em Borno, foram sido libertadas, 112 ainda continuam em cativeiro.

O comitê deverá emitir um relatório antes do dia 15 de março, no qual terão que esclarecer "a presença, escala e disposição da segurança estabelecida em Dapchi (cidade onde acontece este novo sequestro) antes do fato e sugerir medidas que levem a localizar e resgatar as meninas", explicou Mohammed.