PUBLICIDADE
Topo

Filho de Kadaffi é condenado a 15 meses de prisão no Líbano

21/03/2018 13h59

Beirute, 21 mar (EFE).- O Tribunal de Apelações de Beirute condenou nesta quarta-feira Hanibal Kadaffi, filho do ex-ditador líbio, a 15 meses de prisão e a uma multa de dois milhões de libras libanesas (US$ 1,3 mil) por ofender a justiça, informou a Agência Nacional de Notícias do Líbano.

O condenado, detido no Líbano desde dezembro de 2015, foi considerado culpado de ter ameaçado o juiz de instrução Zaher Hamade durante um interrogatório em 2016.

A sentença de hoje revoga uma decisão de uma instância judicial inferior, que no começo de 2017 o absolveu.

Hanibal Kaddafi permanecerá preso à espera de um julgamento por supostamente ocultar informação relativa ao desaparecimento do ímã Musa Sadr, presidente do Conselho Superior Xiita e fundador do movimento Amal, e outros dois membros de sua comitiva durante uma viagem oficial à Líbia em 1978.

Antes de sua detenção em 2015, o filho do ex-presidente líbio foi sequestrado por um grupo armado no Líbano, em circunstâncias ainda sem esclarecer, mas naquela época e suspeitou-se que dois filhos do xeque Mohamad Yacub, um dos desaparecidos na Líbia há 40 anos, participaram do rapto.