Trump classifica de "tragédia" atropelamento que deixou 10 mortos no Canadá

Washington, 24 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, qualificou nesta terça-feira de "tragédia" o atropelamento em massa ocorrido ontem, em Toronto (Canadá), onde morreram 10 pessoas e que as autoridades investigam possíveis vínculos com o terrorismo.

"Os Estados Unidos apoiam o povo canadense após o trágico fato de Toronto, onde uma caminhonete atropelou uma multidão de pessoas, matando várias e ferindo muito mais", disse Trump, através de um comunicado.

Apontado como um "ataque" pelas autoridades canadenses, Trump foi mais cauteloso desta vez do que em episódios anteriores e evitou ligar o atropelamento como terrorismo em uma reação horas depois do fato.

Em setembro do ano passado, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, pediu que Trump não "especulasse" sobre um ataque com dezenas de feridos ocorrido no metrô de Londres.

Agora, Trump apenas ofereceu ao Canadá "qualquer ajuda necessária" e mostrou suas condolências com os familiares dos falecidos.

O governo canadense identificou Alek Minassian, um jovem de 25 anos, como principal suspeito do atropelamento de ontem, na principal avenida de Toronto.

As autoridades canadenses não descartaram motivações terroristas no incidente, semelhante a outros ocorridos nos últimos meses em cidades europeias, mas informaram que, por enquanto, "não parece ter ligação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos