Mais de 850 mil malineses menores de 5 anos correm risco de desnutrição aguda

Genebra, 29 mai (EFE).- Mais de 850 mil crianças malinesas menores de cinco anos estão em perigo de sofrer de desnutrição aguda em 2018, incluindo 274 mil em risco de desnutrição severa e de morte iminente, denunciou nesta terça-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Os dados de desnutrição de 2018 representam um aumento de 34% com relação ao ano passado, e é consequência da deterioração da segurança alimentar em várias partes do país, segundo um comunicado da Unicef.

A desnutrição severa aguda é mais alta nas zonas do norte que são lavo de conflitos, como Timbuktu, onde excede 15%.

Ao mesmo tempo, mais de um milhão de crianças no Mali não vão à escola, um aumento de 30% com relação aos dados de 2009.

Nas regiões nortistas e centrais do país, há 750 escolas fechadas por causa da insegurança, o que afeta 300 mil crianças em idade escolar.

Outros 1 milhão de adolescentes não frequentam o ensino médio, denuncia a organização.

Como 1 em cada 28 recém-nascidos morre no primeiro mês de vida, o Mali está entre os dez países do mundo com piores indicadores de mortalidade infantil.

O país africano registra um das piores porcentagens de mortalidade materna, dado que uma de cada 27 mulheres morrem por problemas relacionados com a gravidez e o parto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos