Geórgia busca apoio no exterior após decisão síria sobre regiões separatistas

Genebra, 30 mai (EFE).- A Geórgia iniciou nesta quarta-feira os contatos em nível internacional para obter a solidariedade de outros países perante o reconhecimento por parte da Síria dos territórios separatistas de Abkházia e Ossétia do Sul como Estados independentes.

"Pedimos à comunidade internacional que condene claramente a decisão ilegal do regime sírio, que foi resultado da manipulação da Rússia", disse aos jornalistas o embaixador georgiano perante a ONU em Genebra, Victor Dolidze.

Dolidze acrescentou que seu governo espera "que todos os amigos e aliados estratégicos da Geórgia emitam declarações firmes, concretas e justas em apoio à integridade territorial e soberania do meu país".

O diplomata reiterou o pedido formulado já no passado pelas autoridades de Tbilisi para que sejam enviados observadores internacionais às duas regiões separatistas, uma ação que - segundo disse - é bloqueada pela Rússia, cujo apoio é primordial para os dirigentes de Abkházia e Ossétia do Sul.

A Rússia protagonizou em 2008 uma curta guerra contra a Geórgia pelo controle de ambos territórios, que este último país perdeu.

O Governo georgiano anunciou que frente à situação criada pelo reconhecimento da Síria, decidiu cortar todas as relações diplomáticas com este país, que eram manuseadas desde sua embaixada no Egito.

Dolidze explicou que a política para desencorajar que outros países sigam os passos da Síria é uma prioridade para o seu país.

A Rússia reconheceu a independência de Ossétia do Sul e de Abkházia após vencer o conflito de 2008, uma decisão que foi apoiada por Venezuela, Nicarágua e Nauru.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos