Trump cogita dar indulto a Martha Stewart e a político preso por corrupção

Washington, 31 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que está avaliando dar indulto à estrela da televisão americana Martha Stewart, além de comutar a sentença de um político preso por ter tentado lucrar com a cadeira que Barack Obama deixou livre no Senado em 2009 ao ser eleito presidente.

Em declarações a jornalistas no avião que o levava a Houston, no Texas, Trump revelou que estuda conceder um perdão presidencial para eliminar o histórico criminal de Stewart, que ganhou fama apresentando um programa de culinária e variedades e que passou cinco meses na prisão em meados da última década por crimes financeiros.

"Acho que, até certo ponto, Martha Stewart foi tratada de forma dura e injusta. E ela costumava ser minha maior fã no mundo antes de me tornar político, mas isso tanto faz", disse Trump.

Stewart, de 76 anos, é a fundadora de um império midiático que a transformou, há 20 anos, em uma das mulheres mais admiradas e influentes dos Estados Unidos.

A imagem da apresentadora foi gravemente abalada em 2004, quando um tribunal a declarou culpada de fazer declarações falsas sobre a venda de ações de uma empresa e de obstrução da Justiça, entre outros crimes.

Além de ter ficado presa por cinco meses, ela passou outros cinco em prisão domiciliar, usando uma tornozeleira eletrônica.

Após ter sido solta, no final de 2005, Stewart estreou uma nova versão do programa The Apprentice" - a original tinha Trump como protagonista. Porém, os índices de audiência deixaram a desejar, e a atração só durou uma temporada.

Como Stewart já cumpriu sua sentença, um indulto presidencial só serviria para ajudá-la a superar o estigma e eliminar as restrições à participação política que os condenados à prisão podem sofrer em alguns casos.

Trump afirmou que também está planejando comutar a sentença de Rod Blagojevich, um ex-governador do estado de Illinois que em 2011 foi condenado a 14 anos de prisão por ter tentado lucrar com a cadeira que Obama deixou livre no Senado quando assumiu a presidência em 2009.

"É um democrata, não é do meu partido, mas acho que o trataram injustamente", opinou Trump. "O que ele fez não justifica 18 anos (sic) no cárcere", acrescentou, errando o tempo de pena.

O presidente americano explicou que também conhece Blagojevich devido a sua passagem por "The Apprentice", programa do qual participou durante "um breve período".

Trump indultou hoje, além disso, o escritor e comentarista político conservador Dinesh D'Souza, condenado em 2014 a cinco anos de liberdade condicional por suas doações ilegais a republicanos nas eleições de 2012.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos