PUBLICIDADE
Topo

Americano é preso no Marrocos por tentar estuprar uma menina

05/07/2018 13h55

Rabat, 5 jul (EFE).- O Tribunal de Primeira Instância de Beni Mellal, no centro do Marrocos, condenou um cidadão americano a dois anos de prisão após ser acusado de tentar estuprar uma menina de nove anos, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

O americano foi condenado na terça-feira passada também a pagar uma multa de 5.000 dirhams (450 euros).

Os fatos aconteceram no dia 27 de abril quando o homem, de 47 anos, foi surpreendido pelos moradores da cidade de Fqih Ben Saleh enquanto tentava agredir sexualmente uma menina em um canto dentro de uma loja, e o cercaram antes de chamar a Polícia.

O fato se tornou viral na imprensa marroquina que publicou também um vídeo da câmera da loja que mostrava os fatos.

Não é este o primeiro caso de pedófilos estrangeiros que se instalam no Marrocos e abusam de crianças neste país, geralmente de famílias pobres, como denunciaram com frequência organizações de defesa de direitos humanos, que criticam os juízes pela sua pouca severidade com os estrangeiros autores de crimes sexuais.

De todos os casos de pedofilia nos últimos anos, o mais famoso foi o do espanhol Daniel Galván, condenado a 30 anos de prisão, indultado por erro pelo rei Mohammed VI em 2013 e depois detido de novo na Espanha (após a revogação do seu indulto por parte do rei), onde está atualmente preso.