PUBLICIDADE
Topo

Governo francês diz que agressor tem perfil de um desequilibrado

23/08/2018 08h21

Paris, 23 ago (EFE).- O ministro do Interior da França, Gérard Collomb, destacou nesta quinta-feira que o homem que matou dois membros da sua família e feriu gravemente outra pessoa em Trappes, perto de Paris, tinha "problemas psiquiátricos e que a Polícia dá prioridade à hipótese de um conflito familiar".

O agressor matou a mãe e a irmã, e feriu uma terceira vítima que não pertencia à família, disse o ministro para a imprensa.

Collomb detalhou que o criminoso "tinha problemas psiquiátricos" e que, embora fosse fichado por apologia ao terrorismo, responde mais ao perfil de um desequilibrado que ao de alguém "que responda a organizações terroristas".

O Estado Islâmico (EI) tinha reivindicado pouco antes que a agressão foi executada por um "combatente" desse grupo em resposta ao apelo para realizar atentados contra cidadãos (de países) da coalizão", mas as autoridades francesas encaram com prudência essa mensagem e, por enquanto, a Promotoria Antiterrorista não está à frente do caso.

O agressor, identificado como Kamel S., nasceu na mesma própria cidade de Trappes em 1982 e, segundo o canal "BFM TV", era depressivo e alcoólatra e tinha feito uma denúncia contra sua família por problemas em uma herança que acabou sendo arquivada por ser fantasiosa.

O ministro do Interior francês explicou que as forças da ordem estão analisando seu telefone e outras pertences para ter mais dados sobre as motivações e tentar esclarecer o conflito familiar.

A Promotoria de Versalhes, nos arredores de Paris, comanda as investigações.