PUBLICIDADE
Topo

Deslizamento de terra no centro das Filipinas deixa 6 mortos

20/09/2018 07h37

(Atualiza número de vítimas).

Manila, 20 set (EFE).- Pelo menos seis pessoas morreram nesta quinta-feira nas Filipinas por causa de um deslizamento de terra na cidade de Naga, que soterrou mais de 20 casas nessa cidade da província de Cebu, no centro do país.

As autoridades já resgataram seis corpos - um de uma criança de quatro anos -, enquanto buscam possíveis sobreviventes entre as mais de cem pessoas que suspeitam estarem soterradas, disse à imprensa local o inspetor chefe da Polícia de Naga, Roderick Gonzales.

Gonzales afirmou que há entre 20 e 25 casas completamente soterradas como consequência do deslizamento de terra provocado pelas intensas chuvas dos últimos dias, embora haja esperança de encontrar sobreviventes.

De fato, pouco depois do acidente, a Polícia recebeu uma mensagem de texto de uma família de seis membros presas sob a terra, mas todos vivos, disse o inspetor.

"Estamos em um momento crucial, porque ainda há chances de encontrar pessoas com vida. Por isso estamos acelerando os trabalhos de busca com equipamentos pesados como retroescavadeiras, embora seja complicado porque a terra está muito fofa e desliza com facilidade", explicou Gonzales.

Cerca de 300 famílias foram retiradas da região depois do deslizamento, que continuam ocorrendo em todo o país após a passagem do tufão Mangkhut, que no último sábado trouxe intensas chuvas e fortes ventos.

O tufão castigou com força o norte do país, onde ocorreram dezenas de deslizamentos de terra, sobretudo na região de Cordillera, onde o Mangkhut causou 72 das 88 mortes registradas nas Filipinas, de acordo com a última apuração da Polícia Nacional.

Em Cordillera aconteceu o fato mais trágico provocado pelo Mangkhut, na cidade de Itogon, onde um grande deslizamento de terra soterrou uma mina de ouro abandonada e vários abrigos onde se refugiavam dezenas de famílias durante o tufão.

Por enquanto, os serviços de resgate recuperaram 26 corpos enquanto continuam pelo quinto dia consecutivo os trabalhos de busca de 47 desaparecidos.