Topo

EUA criam equipe de trabalho para combater quadrilhas, cartéis e o Hezbollah

15/10/2018 15h19

Washington, 15 out (EFE).- O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira a criação de um grupo de trabalho especializado para combater o "crime transnacional", com foco em determinadas quadrilhas e cartéis do narcotráfico, além do grupo libanês Hezbollah.

O procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, revelou em entrevista coletiva a formação de um comitê de especialistas para evitar que estes grupos continuem atuando "nas ruas" do país, de acordo com um comunicado do governo do presidente Donald Trump.

"Hoje anuncio que criamos um grupo de trabalho contra o crime transnacional de procuradores experientes que coordenarão os esforços e desenvolverão um plano para tirar cada um destes grupos das nossas ruas para o bem do país", afirmou Sessions.

Dentro dos objetivos deste comitê do Departamento de Justiça, cinco grupos "criminosos transnacionais" serão a prioridade: a Mara Salvatrucha (MS-13), o Cartel de Jalisco Nova Geração (CJNG), o Cartel de Sinaloa, o Clã do Golfo e o grupo libanês Hezbollah.

Este grupo do governo americano será liderado pelo vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, e contará com uma subcomissão para atender às especificações de cada uma dessas cinco organizações.

Sessions deu ênfase à MS-13, que tem 10 mil membros nos EUA e é o grupo criminoso "mais violento" presente no país.

"A MS-13 tem como alvo especial Washington e seus arredores", alertou o procurador-geral, que também informou que nos próximos 90 dias cada subcomissão deverá que preparar um relatório com as melhores formas de combater estas organizações.

Notícias