PUBLICIDADE
Topo

Jovem que pretendia matar e comer criança agradece à polícia após detenção

30/10/2018 14h50

Miami (EUA), 30 out (EFE).- Um jovem de 21 anos agradeceu à polícia por tê-lo detido antes de matar e comer uma criança, como desejava, informou nesta terça-feira o xerife do condado de Brevard, no centro-leste da Flórida (Estados Unidos).

O xerife Wayne Ivey ofereceu uma entrevista coletiva na cidade de Titusville para informar sobre o caso de Alexander Barter, que foi detido em 19 de outubro no Texas como resultado de uma investigação que começou em Brevard.

Nessa coletiva, transmitida através das redes sociais do escritório do xerife, Ivey qualificou o caso como o mais "raro e asqueroso" de sua carreira e ressaltou que o próprio Barter agradeceu aos agentes que o detiveram por tê-lo impedido de saciar sua "sede de sangue", uma ve que ele "não podia conter" seus desejos.

A investigação começou a partir do momento em que um agente do escritório do xerife Ivey descobriu uma mensagem de Barter na internet na qual expressava seu desejo de "provar a necrofilia e o canibalismo e saber qual era o sentimento depois de matar outra pessoa".

O agente respondeu a essa mensagem e iniciou conversas pela internet com Barter sem revelar que era policial.

Barter especificou que queria "estuprar, matar e comer" uma criança e que queria fazer "o mais rápido possível", pois devia saciar sua "intensa sede de sangue".

Segundo o xerife, o jovem disse ao agente que vivia "na floresta" e que poderia se desfazer dos restos da vítima com facilidade.

O agente viajou para o Texas para se encontrar com o jovem, a quem tinha prometido levar uma menina para seus macabros propósitos, e assim Barter foi detido e colocado à disposição da Justiça.

Ivey definiu Barter como o indivíduo "mais doente, asqueroso e demente" com o qual se deparou.