PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA acusam dois hackers chineses de promover campanha de ciberataques

20/12/2018 16h45

Washington, 20 dez (EFE).- Os Estados Unidos apresentaram nesta quinta-feira acusações contra dois hackers chineses, supostamente ligados ao Ministério de Segurança do Estado da China, afirmando que eles invadiram sistemas para obter informações confidenciais sobre assuntos comerciais.

O vice-procurador-geral dos EUA, Rod Rosenstein, afirmou em entrevista coletiva que os dois, identificados como Zhu Hu e Zhang Shilong, serão denunciados por "conspiração para cometer invasões informáticas contra dezenas de empresas nos EUA e no mundo".

Segundo Rosenstein, o caso é significativo porque esses hackers atacaram Provedores de Serviços Gerenciados (MSP), empresas que outras companhias contratam para armazenar, processar e proteger dados comerciais confidenciais.

"Quando eles conseguem ter acesso aos servidores, podem roubar informações comerciais delicadas, que dão aos concorrentes uma vantagem injusta", explicou o vice-procurador-geral.

Rosenstein afirmou que os acusados trabalharam para um grupo de especialistas em informática conhecido como RPT-10, que usa "malwares" para ter acesso a redes e extrair os dados durante um longo período de tempo.

Segundo o vice-procurador-geral, mais de dez países foram afetados pelas ações dos hackers. Entre as vítimas estão instituições bancárias e financeiras, de telecomunicações, de equipamentos de saúde, consultorias, de biotecnologia, fabricantes de automóveis, mineradoras e petrolíferas.

"Os acusados supostamente cometeram esses crimes em associação com o serviço de inteligência da China, conhecido como Ministério de Segurança do Estado", disse Rosenstein.

O representante do governo americano explicou que esta não é a primeira vez que o Departamento de Justiça dos EUA apresenta uma ação contra "atores estatais chineses" por roubar informações comerciais de empresas.

"Mais de 90% dos casos do departamento sobre suposta espionagem econômica nos últimos sete anos envolvem a China. Mais de dois terços dos casos que envolvem roubos e segredos comerciais estão vinculados com a China", ressaltou.

O Reino Unido, junto com outros países aliados, acusou hoje "elementos do governo da China" de promover uma "ampla campanha de ciberataques" contra a propriedade intelectual e para obter dados comerciais sensíveis na Europa, na Ásia e nos EUA.

O Ministério de Relações Exteriores do Reino Unido informou que identificou como autor dos ataques digitais o grupo RPT 10, que trabalharia para o Ministério de Segurança de Estado da China. EFE

Internacional