PUBLICIDADE
Topo

Conselho de Segurança aprova envio de missão para acompanhar trégua no Iêmen

21/12/2018 18h48

Nova York, 21 dez (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta sexta-feira, por unanimidade, uma resolução sobre o Iêmen que inclui o envio de observadores para supervisionar o cessar-fogo na estratégica cidade de Al Hudeida, no oeste do país.

O documento autoriza a Secretaria-Geral da ONU a estabelecer, por um período inicial de 30 dias, uma missão avançada para começar a supervisionar, apoiar e facilitar a imediata aplicação de um acordo firmado entre as partes em conflito em Estocolmo, na Suécia.

O pacto foi firmado pelos rebeldes houthis e o governo do presidente Abdo Rabbo Mansour Hadi no último dia 13.

O enviado da ONU para o Iêmen, Martin Griffiths, pediu que o Conselho de Segurança implementasse um "mecanismo robusto" para monitorar o fim das hostilidades no país.

A aprovação da resolução ocorre três dias depois de um cessar-fogo entrar em vigor em Al Hudeida. No entanto, houthis e governistas trocam acusações de violação da trégua.

A resolução do Conselho de Segurança pede que as partes cumpram o acordo de Estocolmo e respeitem o cessar-fogo. Além disso, o documento afirma que a situação no Iêmen continua sendo uma ameaça para a paz e a segurança internacional.

O texto aprovado hoje ressaltou a necessidade da retirada das tropas dos dois lados em conflito da cidade de Al Hudeida, assim como dos portos de Salif e Ras Isa, durante os próximos 21 dias.

Houthis e governistas também não podem enviar reforços para os locais citados, segundo o Conselho de Segurança, que incluiu na resolução pontos do acordo firmado entre as partes na Suécia.

Os países-membros do Conselho de Segurança também pediram que representantes das duas partes em conflito continuem trabalhando com o enviado especial da ONU para o país e que participem da próxima rodada de negociação, prevista para ocorrer em janeiro de 2019.

Pouco antes da aprovação da resolução, o porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, afirmou que espera que a missão de observação da trégua em Al Hudeida comece o mais rápido possível.

Dujarric não indicou o número de observadores que serão enviados ao Iêmen, mas explicou que alguns deles já participaram de outras missões da ONU no país.

Segundo ele, parte dos integrantes deve vier do Comitê de Coordenação para a Realocação (RCC), comandado pelo general Patrick Cammaert, que enviará um grupo de trabalho para facilitar a implementação do acordo assinado em Estocolmo. EFE