PUBLICIDADE
Topo

Aumenta para 62 número de mortos após tsunami na Indonésia

23/12/2018 04h03

Bangcoc, 23 dez (EFE).- Pelo menos 62 pessoas morreram e 20 continuam desaparecidas por causa do repentino tsunami que aconteceu no estreito de Sonda, entre as ilhas de Sumatra e Java, na Indonésia, informaram neste domingo equipes de emergência locais.

"O número de vítimas continuará subindo", explicou o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, também afirmando que 584 pessoas ficaram feridas, assim como centenas de casas e prédios danificados.

As autoridades atribuem a um possível desprendimento de terra submarino produzido pela erupção do vulcão Anak Krakatau as causas do desastre natural, que não ativou os alarmes por não ter sido registrado um potente terremoto.

As equipes de emergência com ajuda de máquinas pesadas tentam encontrar possíveis sobreviventes entre os escombros, e recomendam à população local que evite se aproximar do litoral.

Em um vídeo, divulgado pelo porta-voz do BNPB no Twitter, se mostra vários policiais tirando duas pessoas com vida de uma casa de madeira em cujo interior tinham ficado presas.

O tsunami afetou especialmente o distrito de Pandenglang, a cerca de 100 quilômetros a oeste de Jacarta e um local de férias para os moradores da capital, onde muitos turistas estavam nas praias quando as ondas gigantes chegaram, afirmou Sutopo.

"O sistema de alarme antecipado que temos serve para atividade tectônica mais do que vulcânica", declarou Rahmat Triyono, especialista da Agência Meteorológica, Climatológica e Geofísica da Indonésia (BMKG), em entrevista coletiva citada pelo jornal digital "Detik".

A Indonésia fica sobre o Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica que é sacudida todo ano por cerca de 7.000 tremores, a maioria moderada. EFE