PUBLICIDADE
Topo

Hamas realiza sessão parlamentar em Gaza contra dissolução da Câmara

26/12/2018 11h26

Gaza, 26 dez (EFE).- O movimento islâmico Hamas convocou nesta quarta-feira uma sessão parlamentar simbólica em Gaza para demonstrar rejeição à decisão do presidente palestino, Mahmoud Abbas, de dissolver o Conselho Legislativo Palestino (CLP) e convocar eleições em seis meses.

O deputado Ahmad Bahar e vice-presidente do CLP (Parlamento), onde o Hamas ocupa 70 dos 120 assentos, disse que "não há legitimidade para que o chamado Tribunal Constitucional, formado por Abbas, dissolva a Câmara".

O presidente Abbas, também líder do partido nacionalista rival Fatah, que ostenta 56 cadeiras, reiterou no sábado a intenção de aplicar a ordem judicial do Tribunal Constitucional que revogou o Parlamento palestino.

"Seremos fiéis ao nosso povo, que confiou em nós e nos deu os seus votos, por isso continuaremos com as nossas atividades parlamentares dentro e fora da Palestina", declarou Bahar em relação à vitória eleitoral de 2006, a última vez que foram realizadas eleições gerais nos territórios palestinos.

Deputados do Hamas na Cisjordânia tentaram organizar um evento similar, mas a polícia fechou os acessos em Ramala à sede do Parlamento, inoperante desde 2007, quando o Hamas assumiu o controle da Faixa.

O porta-voz das forças de segurança palestinas, Adnan Damiri, declarou que após o veredicto judicial não é permitido que os membros da legislatura se candidatem ou falem na sede, o que seria "ilegal", informou a agência de notícias "Wafa".

O deputado Bahar afirmou que "é necessário e importante realizar as eleições, mas em conformidade com o consenso nacional palestino e os acordos firmados anteriormente".

Hamas e Fatah assinaram no dia 12 de outubro de 2017 um processo de reconciliação, pelo qual a Autoridade Nacional da Palestina deveria ter tomado o controle do enclave litorâneo e convocado eleições legislativas, mas o acordo continua estancado. EFE