PUBLICIDADE
Topo

Vaticano condena empresário a 2 anos e meio de prisão por lavagem de dinheiro

27/12/2018 12h43

Cidade do Vaticano, 27 dez (EFE).- Um tribunal de justiça do Vaticano condenou a dois anos e seis meses de prisão o empresário italiano Angelo Proietti pelo crime de lavagem de dinheiro através de uma conta do Instituto para as Obras de Religião (IOR), o banco do Vaticano.

A assessoria de imprensa do Vaticano informou que a sentença foi emitida no último dia 17 e também inclui o confisco de 1 milhão de euros, que já tinham sido retidos pelas autoridades do Vaticano em 2014.

Segundo a nota, esta é a primeira vez que uma condenação pelo crime de lavagem de dinheiro é aplicada no Vaticano, que está previsto no artigo 421-bis do Código Penal.

Proietti foi detido por falência fraudulenta em maio de 2016 em uma investigação da Promotoria de Roma e ficou comprovado que ele tinha contas no IOR com sua empresa de construção, que tinha conseguido alguns contratos do Vaticano.

As investigações são fruto da colaboração entre o Ministério Público do Vaticano, a Autoridade de Informação Financeira (AIF), a Gendarmaria do Vaticano e a magistratura italiana. EFE