PUBLICIDADE
Topo

Israel cancela permissão a equipe internacional de observadores em Hebron

28/01/2019 17h36

Jerusalém, 28 jan (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, anunciou nesta segunda-feira que cancelará a permissão para operar da força internacional de observadores TIPH (Presença Internacional Temporária em Hebron), que trabalhava há 25 anos na cidade cisjordaniana.

"O primeiro-ministro decidiu não estender o mandato da força observadora TIPH. Não permitiremos que haja uma presença contínua de uma força internacional que atua contra nós", informou o gabinete de Netanyahu em comunicado.

O TIPH é uma força de observadores civis voluntários que permanecem em Hebron por vários meses. O principal objetivo é observar e informar sobre a situação na cidade, a única da Cisjordânia com uma colônia israelense no centro e grande presença militar para proteger os colonos judeus.

Esta organização foi criada em 1994 e conta com a participação de cinco países: Itália, Noruega, Suécia, Suíça e Turquia.

"A TIPH ajuda na vigilância e nos esforços de informação para manter uma vida normal na cidade de Hebron, criando assim uma sensação de segurança entre os palestinos", afirma o site da missão de observação.

Os voluntários patrulham os pontos quentes da cidade todos os dias, têm um telefone de assistência 24 horas, detectam possíveis violações da lei humanitária internacional e dos direitos humanos e enviam os relatórios às autoridades palestinas e aos cinco países que a compõem.

Outras tarefas da TIPH são tentar promover a estabilidade na cidade, assistir na divulgação e execução de projetos dos países doadores, fomentar o desenvolvimento econômico e crescimento de Hebron e coordenar as suas atividades com as autoridades israelenses e palestinas. EFE