PUBLICIDADE
Topo

Espanha permite que ex-vice-ministro de Chávez seja julgado nos EUA

31/01/2019 14h50

Madri, 31 jan (EFE).- A Audiência Nacional da Espanha decidiu nesta quinta-feira permitir que Nervis Villalobos, vice-ministro de Energia durante o governo de Hugo Chávez na Venezuela, seja entregue à Justiça dos Estados Unidos por seis meses para ser julgado no país pelo crime de lavagem de dinheiro na petrolífera estatal PDVSA.

O tempo máximo de permanência do ex-vice-ministro nos EUA foi determinado pelo juiz Ismael Moreno porque Villalobos responde a dois processos de pagamento de propina na Justiça da Espanha.

"É só pelo tempo imprescindível para o processo dos procedimentos penais nos Estados Unidos. E peço que este país se comprometa a devolvê-lo à Espanha caso seja reivindicado", escreveu o ministro.

Nos EUA, Villalobos pode receber uma pena de 45 anos de prisão por violar a lei de práticas de corrupção no exterior. Ele teria participado de uma "conspiração" com um grupo do alto escalão da PDVSA para pedir propinas a importadores, alguns deles americanos.

Villalobos chegou a concordar com a extradição definitiva para os EUA em dezembro de 2017, mas agora recorreu da decisão de Moreno, alegando que há formas alternativas para colaborar com a Justiça americana. EFE