Topo

Corbyn acusa May de "deixar o tempo correr temerariamente" no Brexit

2019-02-12T14:23:00

12/02/2019 14h23

Londres, 12 fev (EFE).- O líder do principal partido da oposição britânica, Jeremy Corbyn, acusou nesta terça-feira a primeira-ministra do país, Theresa May, de "deixar o tempo correr temerariamente" para uma saída do Reino Unido da União Europeia (UE) sem acordo.

No seu momento de réplica, depois da premier falar na Câmara dos Comuns sobre o Brexit, Corbyn afirmou que May só levou ao Parlamento "mais desculpas e atrasos".

"Na sua declaração fracassou ao responder, até mesmo, as perguntas mais básicas. Parece que a única tática real da primeira-ministra é deixar correr o tempo na esperança de que os deputados aceitem sua chantagem para apoiar um acordo profundamente problemático", disse o político.

O líder do Partido Trabalhista advertiu a May sobre as dificuldades para manter a calma neste processo, diante de situações como a dos "trabalhadores da Nissan em Sunderland e milhares de outras pessoas, preocupadas com a segurança trabalhista e o futuro das suas comunidades". No início do mês, a empresa japonesa recuou no plano de fabricar o modelo X-Trail na sua fábrica nessa cidade inglesa.

Corbyn criticou May por "não escutar" as suas ideias e disse aos deputados que "agora é o momento de fazer o certo, descartar uma saída sem acordo e apoiar o plano alternativo trabalhista". Este plano sugere que o Reino Unido se mantenha em uma união aduaneira com o bloco, um "alinhamento" com a UE sobre direitos e proteção dos trabalhadores, o compromisso de uma participação britânica em agências do grupo e acordos que "não sejam ambíguos" em matéria de segurança. EFE