PUBLICIDADE
Topo

Número de mortos por consumo de álcool adulterado na Índia sobe para 93

23/02/2019 18h12

Nova Délhi, 22 fev (EFE).- Pelo menos 93 pessoas morreram e 150 estão hospitalizadas, a maioria trabalhadores de uma plantação de chá, pelo consumo de álcool adulterado no nordeste da Índia, segundo a última apuração feita neste sábado pelas autoridades locais.

O consumo do licor "caseiro" começou na noite da última quinta-feira durante uma comemoração em uma plantação de chá no distrito de Golaghat, no estado de Assam, afirmou à Agência Efe o subcomissário da administração do distrito, Dhiren Hazarika.

A distribuição da bebida chegou também ao distrito vizinho de Jorhat, onde morreram até o momento 35 pessoas, nove delas mulheres, e 30 estão hospitalizadas, disse à Efe um porta-voz da polícia do distrito, Mainul Hussain.

Hazarika explicou que duas pessoas ligadas à produção e venda do álcool adulterado foram detidas, embora as razões do envenenamento ainda não estejam claras.

"Trouxeram (o licor) em recipientes, que talvez tenham sido utilizados antes para transportar inseticida da plantação de chá, o que pode tê-lo tornado venenoso. A autópsia nos dirá o que aconteceu", concluiu o subcomissário.

A ingestão de álcool ilegal e adulterado na Índia é comum em zonas rurais e em áreas mais carentes das cidades devido a seu baixo preço.

O líquido contém pesticidas e outras substâncias prejudiciais à saúde que provocaram outras intoxicações no passado. Como em 2011, quando 130 pessoas morreram no estado de Bengala após ingerirem álcool adquirido ilegalmente. EFE