PUBLICIDADE
Topo

Cardeal George Pell passa sua primeira noite em uma prisão da Austrália

29.jun.2017 - George Pell participa de conferência de imprensa para esclarecimentos sobre acusação de pedofilia - Remo Casilli/Reuters
29.jun.2017 - George Pell participa de conferência de imprensa para esclarecimentos sobre acusação de pedofilia Imagem: Remo Casilli/Reuters

Em Sydney (Austrália)

28/02/2019 01h08

O cardeal australiano George Pell, ex-número três do Vaticano, passou a primeira noite preso aguardando o anúncio de sua sentença, previsto para o dia 13 de março, por abusos sexuais a dois menores há mais de 20 anos.

Pell foi levado anteontem para uma prisão de Melbourne, após ter revogada a liberdade condicional que desfrutava desde que um júri, em dezembro do ano passado, o declarou culpado de cinco crimes de abuso sexual de menores.

O ex-chefe das Finanças do Vaticano deixou seus pertences e foi fichado após chegar ao presídio, onde passou a noite em uma cela apertada a prova de suicídios, e deve passar quase todo o dia sozinho para evitar que seja alvo de outros réus, diz a mídia australiana.

"(Pell) não estará a salvo na prisão", disse John Killick, um conhecido ladrão de bancos que fugiu em 1999 de uma prisão de segurança máxima de Sydney, estipulando ao site australiano News que "todo o mundo odeia os pedófilos e que após tudo que foi revelado sobre a igreja, odeiam o que fazem os padres".

Pell foi preso após uma audiência de encerramento de argumentos de uma discussão que foi realizada antes de a sentença ser imposta ao religioso, que pode pegar uma condenação de até 10 anos.

O veredicto foi divulgado nesta semana, depois que o juiz suspendeu a proibição de relatar o caso para não influenciar outro julgamento por suposta pedofilia cometido por Pell na década de 1970.