PUBLICIDADE
Topo

Polícia da Austrália faz buscas em imóveis após ataques na Nova Zelândia

17/03/2019 20h53

Christchurch, 18 mar (EFE).- Agentes antiterrorismo da Austrália realizaram nesta segunda-feira (data local) uma operação de busca e apreensão em dois imóveis do litoral do país em apoio às investigações na Nova Zelândia sobre o ataque contra duas mesquitas de Christchurch, que terminou com a morte de 50 pessoas.

"O objetivo principal da operação é obter formalmente materiais que possam ajudar a Polícia da Nova Zelândia nas investigações", explicou a Polícia Federal da Austrália em comunicado.

O principal suspeito de ser o autor dos ataques é o australiano Brenton Tarrant, de 28 anos, morador da cidade de Grafton.

As buscas dos policiais ocorreram nas cidades de Sandy Beach, a 67 quilômetros ao sul de Grafton, e de Lawrence, a 46 quilômetros do município onde o suposto atirador nasceu. Segundo a imprensa australiana, o primeiro imóvel pertence à irmã de Tarrant.

"A família do homem australiano detido em Christchurch segue cooperando nas investigações", disse a Polícia Federal da Austrália.

Ontem, um tio e a avó de Tarrant lamentaram os ataques, que foram transmitidos ao vivo pelo suposto atirador no Facebook.

"Lamentamos muito pelas famílias dos mortos e dos feridos. Não posso pensar em ninguém mais abalado do que eles nesse mundo", disse Terry Fitzgerald, tio de Tarrant, a uma emissora local.

Em Christchurch, as famílias das vítimas se preparam para enterrar seus entes queridos o mais rápido possível. Segundo o governo da Nova Zelândia, 34 feridos permanecem internados em hospitais do país, 12 deles em estado crítico. EFE